Segundo pesquisa recente de 2018 conduzida pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, 2 em cada 10 brasileiros utilizaram algum tipo de empréstimo nos últimos 12 meses. Sendo que 23,7% fizeram empréstimos pessoais para pagar dívidas de outros empréstimos.

As novidades (e cuidados) sobre empréstimos no mercado brasileiro

Com este cenário, o Brasil é um país que se destaca no mercado de empréstimos e ao mesmo tempo atrai investimentos de empresas que fornecem este tipo de serviço. Os maiores volumes de empréstimos pessoais estão no setor bancário, seguido de empresas financeiras. Há ainda o empréstimo consignado, onde as prestações são descontadas diretamente do salário do trabalhador ou mesmo da aposentadoria dos pensionistas. Esta modalidade representa 13,8% dos empréstimos realizados em instituições bancárias.

Com a crise dos últimos anos que ainda assola o país, muitas famílias se endividaram (em 2018, 58,6% das famílias relataram terem dívidas) e fez com que muitas empresas da área financeira disputassem espaço para ganhar esses clientes no mercado de empréstimo. E muitas dessas empresas são novas nessa área aumentando a concorrência, incomodando os tradicionais bancos e financiadoras. As novas e famosas Fintechs já estão autorizadas a trabalharem com empréstimos pessoais e já entrarem no mercado com juros mais baixos. Também uma novidade no mercado, são empresas de Internet como Mercado Livre que estão se tornando Fintechs e estão disponibilizando empréstimos para seus parceiros.

Mas apesar da concorrência gerar uma briga para baixar os juros, o Brasil ainda é um dos países com as mais altas taxas de juros. Atualmente os melhores empréstimos estão na modalidade de empréstimo consignado. Se optar por esta modalidade, lembre-se que o desconto mensal será efetuado diretamente no salário e por isso a partir do empréstimo, o salário mensal para administrar os gastos será menor. Por este motivo, este empréstimo é limitado a 30% da renda mensal para não comprometer demais a renda mensal do assalariado.

Como dissemos anteriormente, além do empréstimo consignado, as Fintechs estão ganhando espaço não apenas pelo juros mais baixos mas também porque os empréstimos online são sem burocracia. Empréstimos de baixos valores entre R$ 200,00 e R$ 3.000,00, para pagamentos em até 12 meses, tem custos menores e são muito simples de serem solicitados através do site ou aplicativo da Fintech. Após aprovação do cadastro, o dinheiro normalmente entra na conta em até 24 horas. Se for feito antes das 15h00, pode até mesmo cair na conta no mesmo dia.

Há sites como o Cool Finance que ajudam analisar os melhores empréstimos através de uma ferramenta da pesquisa online que compara as diversas instituições que oferecem empréstimos, sejam eles bancários ou não. No site é exibido o nome da financiadora, valores disponíveis, juro e prazos para pagamento.

O mercado se expande, surgem novas empresas, aumenta a concorrência e com isso temos uma tendência de baixa de juros. Mas é preciso ficar atento para que o empréstimo não se torne uma dor de cabeça. Procure se planejar, não acumule diversos empréstimos e utilize-o apenas para compra de itens que são realmente necessários.

Hodnocení kategorie 4.5
As novidades (e cuidados) sobre empréstimos no mercado brasileiro: 4.2/5 com base em 22 votos

Empréstimo rápido

Empréstimos de confiança

50000
Valor do empréstimo R$ 2 000 - R$ 50 000
Juro 1,9 %
Vencimento 9 - 120 meses
100000
Valor do empréstimo R$ 1 000 - R$ 100 000
Juro 13 %
Vencimento 1 – 10 anos
50000
Valor do empréstimo R$ 500 - R$ 50 000
Juro 12,47 %
Vencimento 3 – 24 meses
15000
Valor do empréstimo R$ 3 000 - R$ 15 000
Juro 3,4 %
Vencimento 6 - 18 meses
20000
Valor do empréstimo R$ 1 000 - R$ 20 000
Juro 47,73 %
Vencimento 6 – 24 meses
2000000
Valor do empréstimo R$ 500 - R$ 2 000 000
Juro 3,4 %
Vencimento 3 - 72 meses
3000
Valor do empréstimo R$ 200 - R$ 3 000
Juro 13,1 %
Vencimento 2 - 12 meses
10000
Valor do empréstimo R$ 100 - R$ 10 000
Juro 26,19 %
Vencimento 3 – 96 meses

Discussão